Início / Plantão de Polícia / Justiça decreta prisão de 12 suspeitos de quadrilha de roubo de combustíveis  

Justiça decreta prisão de 12 suspeitos de quadrilha de roubo de combustíveis  

 

Justiça decreta prisão de 12 suspeitos de quadrilha de roubo de combustíveis  

 

A Justiça de Mococa decretou ontem (12) a prisão preventiva dos 12 suspeitos de integrar uma quadrilha de roubo de combustíveis. Oito deles foram presos durante a operação “Entressafra” na madrugada de domingo (8), em Cosmópolis e Paulínia, e quatro ainda estão foragidos. O grupo foi indiciado pela Polícia Civil por roubo qualificado e associação criminosa. Sete deles negaram o crime durante depoimento na segunda-feira (9). Um ficou em silêncio. 

Prisão preventiva 

A prisão preventiva dos 12 foi concedida pelo juiz da 2ª vara de Mococa, Djalma Moreira Gomes Júnior, após a denúncia do promotor de Justiça Frederico Liserri Barruffini. Com a decisão eles ficarão presos em Casa Branca até a data do julgamento. 

Investigações 

Foi a partir do roubo de uma usina em Mococa, no início do ano, que começaram as investigações. Foram levados quase 300 mil litros de combustível, um prejuízo estimado em R$ 580 mil, que obrigou a empresa a reforçar a segurança. 

A polícia também analisou imagens de câmeras de segurança dos pedágios para descobrir quem eram os motoristas e pediu também a quebra do sigilo telefônico deles. 

Segundo a polícia, os envolvidos trabalhavam com transporte e comércio de combustível e, por isso, sabiam os esquemas de segurança e tinham informações que facilitavam os roubos. 

A quadrilha também é suspeita de roubos em Ibaté e Patrocínio Paulista. Somente nestas cidades, três ações teriam levado quase 1 milhão e meio de litros de combustível. 

Operação “Entressafra” 

Na operação, 19 caminhões usados no transporte do combustível foram apreendidos. Foram mais de 20 equipes da policia civil que cumpriram 16 mandados de busca e apreensão. 

Quatro pessoas continuam foragidas. Oito foram presas, entre elas está o homem apontado como chefe do esquema, Anderson Kiosky Satou, de 37 anos. Ele foi preso na casa dele. 

Os policiais foram então pra outros pontos da cidade. Um deles, o posto de combustíveis de Satou, em Cosmópolis. No escritório foi encontrado dinheiro. A suspeita é que ele abastecia o próprio posto com combustível roubado e também revendia. 

Em um depósito do posto foi achada uma tubulação usada para transferir combustível, além de bombas elétricas e equipamentos pra bloquear celulares e rastreadores. 

 

Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão em Porto Ferreira 

Policiais Federais e auditores-fiscais da Receita Federal cumprem 60 mandados de busca e apreensão e 20 mandados de prisão temporária expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso, Santa Catarina e Goiás, além de São Paulo. Em Porto Ferreira a Polícia Federal cumpriu um  mandado de busca e apreensão.  

 

Confira também

Casal e atacado e jovem é estuprada no Jardim Aeroporto

Casal e atacado e jovem é estuprada no Jardim Aeroporto A Polícia Militar foi acionada …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *